sábado, 18 de janeiro de 2014

Trilogia Divergente - Insurgente , de Veronica Roth

Bom dia Leitores!
Ufa, finalmente eu voltei com alguma resenha. E não é por falta de leitura não, porque já estou no quarto livro desse ano, mas por falta de tempo mesmo. Mas nada melhor do que começar com esse livro maravilhoso que li essa semana. Vamos lá?!





Autor: Veronica Roth
Serie: Divergente
Editora: Rocco Jovens Leitores
Tradução: Lucas Peterson
Páginas: 512
ISBN: 978-85-7980-155-6 Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a aguardada continuação da bem-sucedida série de distopia que conquistou os fãs de Jogos Vorazes e alcançou o primeiro lugar na disputada lista dos mais vendidos do The New York Times, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama – e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.


Insurgente é a continuação da trilogia distópica escrita por Veronica Roth, iniciada com Divergente. Neste livro, Tris precisa lidar com seus medos e traumas gerados principalmente pelos acontecimentos do livro anterior, os muitos conflitos com seu namorado Tobias, a culpa pela morte de um de seus melhores amigos e a busca por desvendar os planos de Jeanine e os membros da Erudição que continuam caçando os Divergentes.
"A tristeza não é tão pesada quanto a culpa, mas rouba mais de nós."

Bem, não é segredo que essa trilogia é uma das minhas preferidas. E do mesmo modo como devorei Divergente em dois dias, eu fiz isso com este livro. Havia momentos que eu simplesmente não conseguia largar o livro por mais tarde que fosse, ou até mesmo quando tinha que fazer algum trabalho escolar importante (sim, já voltei a luta diária de estudos). A Veronica continua com uma escrita impecável, sem perder o foco da história e com uma narrativa em primeira pessoa que não a torna cansativa. A falta de profundidade no romance é bem balanceada com todos os conflitos internos pelos quais a personagem está passando e as dosagens de ação bem intercaladas no livro são de bem escritas, tornando o ritmo da leitura rápido e envolvente. E ela continua tão impiedosa quanto primeiro livro. Em cada cena de ação ou movimento do livro ocorreu pelo menos uma morte.

"Como um animal selvagem, a verdade é preciosa demais para ser mantida aprisionada." pag. 09

O enredo é bom, mas eu acho que a autora pesou um pouco a mão nas brigas constantes entre o casal protagonista. Isso me chateou em muitos momentos, pois eu amo eles juntos, e toda vez que o Tobias vinha com uma reclamação diferente sobre a Tris, eu ficava com raiva e com o coração apertado. Essas brigas, no entanto não acontecem totalmente gratuitas, e na sua maioria porque ambos sofrem um afastamento devido os segredos que escondem um do outro e as discordâncias quanto ao modo de reagir aos atos de Jeanine. Muito gente pode discordar de mim no que vou afirmar, mas eu fiquei muito furiosa com Tobias e totalmente do lado da Tris nas suas atitudes. Ela pode ter parecido imprudente em muitos momentos, mas em nenhum deles ela estava errada, como aconteceu o livro praticamente inteiro com ele, que além de ser teimoso, não dava ouvidos ao que ela tentava adverti-lo, tendo muitas vezes que agir sozinha para evitar que as escolhas dele não acabassem estragando tudo. Gosto da teimosia dela, da atitude e do lado completamente humano dela. Ao contrário de muitos personagens, ela é sim muito corajosa. Minha opinião. Mas mesmo com tantas brigas, houve alguns momentos fofos com eles.

"- Você ficaria bem. - não olho para ele. Encaro sua camiseta por entre meus dedos e a tinta preta na curva de seu pescoço, mas não olho para seu rosto. - A princípio, não. Mas você seguiria em frente e faria o que precisa ser feito. Ele envolve minha cintura com um dos braços e me puxa para perto. - Isso é uma mentira - diz ele, antes de me beijar novamente." pag. 306

Mas saindo da parte do romance, o que também me chamou  atenção é como a Veronica consegue transmitir para o leitor de maneira sucinta e clara, que numa revolta, os dois lados cometem erros a atrocidades que momentos antes discordava, usando da mesma moeda suja para tentar instalar a ordem sejam elas por boas intenções ou por senso de justiça. Levando você a refletir o quanto num conflito social, não existem bonzinhos ou maus, apenas humanos lutando pelos seus ideais e sobrevivência.

"Mas se lembre de que, às vezes, as pessoas que você oprime tornam-se mais poderosas do que você gostaria." pag. 502
Surgiram muitos personagens novos, outros presentes em Divergente voltaram e muitos me arrancaram sorrisos e lágrimas na hora de suas mortes, todas muito bem encaixadas. Outros me surpreenderam completamente com suas reviravoltas. Máscaras caindo e revelando pessoas boas que não são boas assim e gente com pinta de mal tomando uma atitude heroica e salvando a vida de quem tanto odeia. Sim, eu fiquei super feliz com essa última, espero que esse personagem não mude de lado novo. Alguns me irritaram e me decepcionaram muito (tsc Tobias tsc Tori tsc).

"Solto uma risada sem alegria, uma risada louca. Saboreio sua expressão irada e o ódio em seus olhos. Ela era como uma máquina, fria e sem emoção, movida unicamente pela lógica. E eu a quebrei." pag. 368

Por mais que Divergente tenha terminado com um gostinho de quero mais, não se compara ao final de Insurgente, que acabou de repente no meio de uma revelação que não dá para saber se é boa ou ruim, numa situação que parentava ser bem perigosa, me deixando muito ansiosa por Convergente. J

"Descobri que as pessoas são compostas de camadas e mais camadas de segredos. Você pode achar que as conhece, que as entende, mas seus motivos estão sempre ocultos, enterrados em seus próprios corações. Você nunca as conhecerá de verdade, mas às vezes decide confiar nelas." pag. 498

Enfim, Insurgente é um ótimo livro, e não deixa muito o que desejar. E que venha março para eu pôr as mão no desfecho dessa trilogia que eu amo tanto.

6 comentários:

  1. Já ouvi falar muito desse livro!
    Gostei da resenha, já estou seguindo o blog!
    http://cantinhos2livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Guilherme. O livro é mesmo muito bom, um dos melhores que já li entre essas distopias que saíram nos últimos anos.

      Excluir
  2. Olá! Você foi indicado por mim ao selo The Versatile Blogger Award!
    É só clicar neste link que vai te direcionar para o post do selo, ok? http://leitura-emfoco.blogspot.com.br/2014/01/selo-versatile-blogger-award.html
    Beijo, Van. Leitura em Foco.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada pelo selo. Fico feliz por ter sido indicada a ele.

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha *-*
    Estou doida para ler essa trilogia, não aguento mais ler sobre ela e não ter os livros em mãos KKK
    Esperando o box com os 3 para comprar todos juntos, haha.

    Um bejio,
    Jéssica.
    http://obsessivejerk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Jéssica. Essa trilogia é mesmo muito boa, e eu indico ela para todo mundo. Quem ainda não leu, nem imagina o que está perdendo. *-*

      Excluir